Documentários Especiais: GMO OMG

por - 09:29


GMO OMG é um documentário norte-americano dirigido por Jeremy Seifert. É um projeto que, apesar de tratar de um tema externo, inicia com uma preocupação pessoal do realizador. Jeremy é pai de três filhos e, a partir dessa experiência, tem a seguinte dúvida: o que nossos filhos estão comendo? Sua curiosidade é também motivada pelo fascínio do filho mais velho por sementes, as quais coleciona. 
A partir daí, toda a família embarca numa viagem de descobertas.

Ao questionar as pessoas nas ruas, ninguém sabe dizer exatamente o que está pondo sobre a mesa. Essa é uma informação desconhecida, negada pelas grandes corporações, que se mostram as detentoras da decisão alimentícia de toda uma população, além de, pasmem, poderem patentear organismos vivos.

O fato de toda família de Jeremy embarcar na jornada em busca de esclarecimentos nos permite aprender com a interação entre eles. Descobrimos o quão difícil é, especialmente para quem tem filhos pequenos, abrir mão de alimentos que se tornaram hábito, mas que fazem mal à saúde. Em outro momento, numa atitude simbólica, Jeremy e os filhos seguram placas com a sigla GMO na frente de vários estabelecimentos comerciais e empresas ligadas à indústria alimentícia. 

Na tentativa de reproduzir uma experiência passada de Jeremy, que corria entre as plantações de milho de sua família, se divertindo quando criança, ele e os filhos tem de vestir um  macacão horrível, pois não é mais possível correr no milharal sem proteção. O que era uma brincadeira agradável, que interagia com a natureza, se tornou  uma experiência desagradável e até mesmo perigosa, devido aos altos níveis de pesticidas usados nas plantações.

A relação entre comida e política fica bem clara nas entrevistas nas comunidades no Haiti, onde famílias protestam e queimam as sementes recebidas pela Monsanto. A visita à agricultores tradicionais e aos que produzem no sistema orgânico revela como as empresas manipulam as informações, fazendo os agricultores acreditarem que não é possível produzir o suficiente dentro do sistema orgânico. 

As entrevistas revelam a questão social, explicam a relação política e as descobertas científicas sobre  os organismos geneticamente modificados, mas a interação da família de Jeremy, presente em quase todo o filme, gera empatia e conexão, já que se trata de uma família como outra, com uma preocupação válida e comum: o que estamos fornecendo aos nossos filhos?








Você também pode gostar destes...

0 Comments